14 jan Nordeste amplia geração com a energia dos ventos

noticia-inauguracao

Será inaugurado hoje o complexo eólico Chapada do Piauí, um investimento de R$ 1,8 bilhão da Chesf em conjunto com a Contour Global

A Companhia Hidro-Elétrica de São Francisco (Chesf) e a ContourGlobal inauguram hoje um dos maiores empreendimentos de energia eólica no Nordeste. Trata-se do complexo eólico Chapada do Piauí, de 436,6 MW de potência, localizado nos municípios de Marcolândia, Simões, Padre Marcos e Caldeirão Grande, no Piauí. O investimento total é de R$ 1,8 bilhão, sendo R$ 1,3 bilhão da verba financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Quando estiverem em plena operação, os 15 parques eólicos terão a capacidade de abastecer de energia mais de um milhão de residências.

O empreendimento é composto pelos parques eólicos Chapada do Piauí I e II, com a capacidade instalada de 205 MW e 172,4 MW, respectivamente, patrocinados pela ContourGlobal, Chesf e Salus FIP. O Chapada do Piauí III, com 59,2 MW de potência, conta com 100% de investimento da ContourGlobal. O complexo é composto por 274 turbinas GE 1,85 MW e GE 1,7 MW.

O Chapada do Piauí I iniciou a operação comercial desde julho de 2015 com 205 MW gerados em sete parques eólicos. Já o Chapada do Piauí II e III energizaram 50% de seus aerogeradores em dezembro do ano passado. A previsão é que o restante das turbinas entre em operação neste mês de janeiro. O projeto foi desenvolvido no modelo Sociedades de Propósito Específico (SPE), numa parceria do setor público com a iniciativa privada.

noticia-complexo-eolico-chapada-do-piaui

“A operação do complexo eólico vem num momento importante para garantir o abastecimento do Nordeste, diante da crise hídrica que atravessa o Rio São Francisco e o Rio Parnaíba. É um reforço na capacidade de geração de energia da Chesf”, assinala o diretor-presidente da Chesf, José Carlos de Miranda Farias.

Alessandra Marinheiro, CEO para a América Latina da ContourGlobal, diz que este é o segundo empreendimento da empresa no Brasil. O primeiro é o complexo eólico Asa Branca, com capacidade de 160 MW, instalado no Rio Grande do Norte. “A empresa aposta em eólica como uma fonte renovável e limpa. Acreditamos que é um mercado atrativo e com potencial, em especial o Nordeste , que tem os melhores ventos do país, com maior velocidade e qualidade.”

Neste ano, a Chesf vai iniciar a construção de dois novos complexos eólicos, Casa Nova I e Casa Nova II, localizados na Bahia, com capacidade total de 60 MW. Pelo cronograma das obras os dois parques deverão entrar em operação até o final deste ano. Está previsto também a construção de mais dois complexos eólicos, Casa Nova II e Casa Nova III, ambos com a capacidade de 30 MW de potência. Os planos da companhia é duplicar de 7 mil MW para 14 mil MW a produção de energia eólica até 2017.

Fonte: diariodepernambuco.com.br